Não consegue entender a infidelidade? Urso desenha para você!

Caríssimo Urso, minha ex vizinha (juro. Não sou eu) tem 33 anos e está vivendo com um homem de 60. Acontece que, embora ambos se digam apaixonados um pelo outro, ela descobriu que ele a trai com outras mulheres. Ela tanto fuçou que conseguiu acessar os emails pessoais e assim descobriu que ele marca encontros sexuais com outras. Quando confrontado, o dito cujo negou de pés juntos, como ela não poderia dizer como descobriu, teve de deixar o dito pelo não dito.

Não consigo achar normal essa situação. Na minha opinião existe algo errado nesse relacionamento. Se não no âmbito amoroso, pelo menos no sexual. Será que o sexo não está satisfatório ou o quê? Diga-me o que acha, porque quero entender, não os protagonistas do caso, mas a mim mesma que não consigo assimilar um “amor” desse tipo. Ana

Olá Ana, tudo bem, pode desabafar aqui no P.a.U., aqui nós até julgamos os comportamentos(infidelidade no caso), mas não absolvemos ou os condenamos. Sempre aparece um caso cabeludo de uma ex-vizinha, prima da amiga, irmã da cunhada e por aí vai…

Sua ex-vizinha parece ter escolhido ser feliz ao invés de ter razão, o que é compreensível, até mesmo admissível, mas não faz o menor sentido para você, não é? Normal. Você não está louca e nem ela. Pelo menos eu acho…

Sua dúvida é um pouco ambígua, ora você questiona o sexo, ora você questiona o amor e em outro momento você tenta se colocar no lugar da moça, mas não consegue.

Como você quer saber o que eu acho, sinto-me muito livre para dizer que “passarinho que come pedra, sabe o cú que tem” e “quem não pode com a mandinga que carregue um patuá”. Talvez o casamento da moça caiu na rotina? Vai saber…

Não deixe de me seguir no Twitter, clique aqui. Não sabe que raio de Twitter é esse? Então clique aqui e fique sabendo.

Não acho que o problema seja sexual, acontece que já escrevi isso aqui antes, fidelidade não é item de fábrica. Sinceramente, não acredito que existam regras rígidas para relacionamentos amorosos, elas são mutáveis, é praticamente um contrato diário.

Estou achando essa pergunta um pouco complicada de responder, pois ainda não achei o elo entre a cornice da ex-vizinha e você. Seria você uma das aventuras do garanhão de última idade? Isso faria todo sentido, pois você não entende como a corna aceita a situação ao ponto que também não entende porque ele ainda sustenta essa relação. Ela pode estar mantendo a coisa toda por dor de cotovelo mesmo…

Por que você deseja entender esse polígono amoroso?

Lembro-me de quando eu era um urso pequenino e meus pais estavam pensando na separação, como todo filho, tomava partido ora de um lado, ora de outro. Não entendia como eles poderiam se separar. Levei muito tempo para entender que nunca, em hipótese alguma, eu saberia a verdade completa. Só ficaria sabendo aquilo que me deixassem saber.

Depois de algum tempo entrincheirado na guerra dos sexos, pude perceber que as pessoas têm muita dificuldade de abrir o jogo e conversar sem restrições com seus parceiros, provavelmente isso se deve ao fato de que as pessoas também não sabem muito bem o que querem.

Vira e mexe acontece uma separação de alguém conhecido e as pessoas envolvidas insistem para você tomar as dores de alguém. Detesto isso… Eu lá tenho que ter opinião formada sobre tudo? Como se eu soubesse o que acontecesse dentro do quarto do casal, em cima ou embaixo da cama…

No caso da sua ex-vizinha, não condeno a atitude dela, ela preferiu desencanar da briga e se o fez, deve ter algum motivo bom. O cara tem quase o dobro da idade dela…

Quanto ao cara, meus parabéns, isso é que é tranqüilidade emocional. Negou e se deu bem. Nem adianta a mulherada jogar pedra em mim, aqui eu não julgo a traição, esse não é meu objetivo, mas a postura do cara mostrou frieza e habilidade na condução do problema.

Existem perguntas que não devem ser feitas! “Você me trai?” é uma delas. Veja bem, se o cara te traiu ele vai negar, se ele não te traiu vai negar da mesma forma, portanto não faz o menor sentido perguntar.

Já escrevi sobre isso diversas vezes, mas vale reforçar, tem gente que pede para ser corneado… Lembra dos mandamentos do corno?

Quer um conselho? Faça a tua parte direitinho e não olhe para a da outra pessoa. Se um dia, por acaso, o destino lhe conceder o prêmio “Cabeça de alce da América Latina”, não se preocupe, quando chegar sua hora você saberá o que fazer. Aceitar ou não é uma escolha! Não é porque você aceitou o chifre um dia que vai acabar comendo capim para sempre…

Abraço de Urso

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários