Depois da traição do marido, vale a pena se vingar e dar o troco?

Caro Urso, estou casada há 10 anos e em novembro passado descobri que meu marido estava me traindo. Já estava desconfiada, mas ele sempre negava e ainda se ofendia com tal insinuação. Fiquei arrasada e com desejo de vingança. Achei no orkut o meu primeiro amor e comecei a conversar com ele. Ele quer me encontrar e eu penso de vez em quando que devo ir e pagar na mesma moeda o que meu marido me fez. Em outras vezes fico insegura porque nunca transei com ninguém além dele, ele foi meu primeiro e juro que achava que seria o único. Tenho medo de ir e me arrepender… Eu ainda o amo muito, mas estou magoada e não consigo mais confiar plenamente. Ele se diz muito arrependido. Me ajude Urso. Desesperada confusa.

Cara Desesperada, o que veio primeiro, o ovo ou a galinha? A pisada de bola dele ou a sua? Não sei bem o que dizer para uma pessoa que não seguiu o primeiro mandamento de um relacionamento: “Não procurarás chifre na cabeça de cavalo, pode ser que o encontrarás!”.

Quando eu ainda era um pequeno urso, meus pais queriam se separar e, como toda criança pentelha, eu queria tomar as dores de alguém. Isso acontecia porque, do alto da minha experiência de 4 ou 5 anos, achava que tinha capacidade total de compreender o mundo dos adultos. A certeza de saber de tudo só veio mais tarde, na adolescência, é claro! Época que você só tem verdades e não se dobra aos desmandos do mundo! Doce ilusão!

Não deixe de me seguir no Twitter, clique aqui. Não sabe que raio de Twitter é esse? Então clique aqui e fique sabendo.


O que eu quero dizer com essa pequeno momento “remember”? Que é muito difícil, até mesmo para mim, dar palpite na separação ou corneação alheia visto que não conheço todos os lados desse problema, geralmente a parte que chia só relata “trechos” do incidente, mas vou tentar ajudar mesmo assim.

Não serei leviano em recriminar o seu desejo de vingança, nem vou ficar escrevendo que isso não leva a nada e que atitudes como essas não mudarão o passado! Apesar das palavras que escrevi fazerem o maior sentido, o corno não leva isso em consideração, a cabeça pesada não deixa!

Acredito que a sua vingança é apenas um meio e não um fim. Duvido que você esteja pensando apenas “vou dar para outro para me vingar e acabou!”. Pode até ter lhe passado depercebido, porém sua “vingança” deve ter uma finalidade.

Você está querendo se vingar por algum motivo, pode querer causar dor ao marido, trabalhar o seu ego ou forçar uma separação. Vou mais além ainda do que suas possíveis motivações, de uma forma muito simples, sugiro que você se pergunte sobre o que deseja para seu futuro e reflita sobre as conseqüências de seus atos. Qual o objetivo final? Se você não tem essa resposta definida, nem comece…

Fico imaginando também se o fator “casei com o primeiro homem da minha vida” não está pesando…

Talvez você sempre sentiu uma ponta de curiosidade em saber como outro homem seria, mas nunca teve coragem para experimentar e agora que a oportunidade está batendo na porta, tudo pode acontecer.

Outra provável hipótese é que você me fez essa pergunta para que eu ajudasse o cidadão a ter sua barra limpa! Isso mesmo, você quer ficar com o caboclo, mas precisa, pelo menos, de uma explicação para não passar recibo de corna mansa.

Meu trabalho seria muito mais fácil se o meliante em questão tivesse negado até o fim, mas ele não teve frieza necessária e acabou não usando o direito de não produzir provas contra si.

Para simplificar a coisa toda, darei meu ponto de visto resumido, ok? Você está casada há 10 anos e só descobriu ser corna agora, se fosse no primeiro ano, nem haveria o que pensar, mas depois desse tempo todo já deu para perceber o que é um relacionamento adulto em todas as suas nuances, traduzindo, você não é nenhuma ingênua! Sei lá quais motivos a levaram a procurar a traição do cara, contudo, acho que neste momento, depois de saber se você ainda quer continuar essa relação, pergunte-se duas coisas:

O que o levou a dar a escapadela?

Antes de sair arrumando o mundo de cinco voltas em sua casa! Levando em conta que o cara não deu uma pulada de cerca, mas sim, está tendo um caso, será que você não deu assistência e abriu para a concorrência? É muito bacana arrumar alguém para culpar, olhar para dentro não é habitual para grande parte da galera.

Você consegue perdoar?

John Kennedy dizia “perdoe seus inimigos, mas escreva o nome deles em uma agenda”. Perdoar é humano e errar é ainda mais… Pode acontecer novamente ou não, impossível prever o futuro, todos que tentam só levam fumo! Sou partidário do livre arbítrio no sentido amplo, do meu, cuido eu! Não vou ficar olhando o que fulana faz… Isso facilita as decisões.

Até mais!

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários