Ele tem perfis em sites de relacionamento para sair com outras mulheres

Urso, tenho um problema, sou uma mulher madura e namoro sério há 1 ano e meio. Descobri que o meu namorado tem seu perfil publicado em vários sites de relacionamento buscando mulheres. Uma amiga minha o encontrou em um dos sites e me passou a informação. Acessei e vi com meus próprios olhos. Ele coloca chamadas mentirosas, dizendo que é o máximo, lindo, gostoso, mente a idade etc. Ridículo! Estou muito magoada com isso. O que devo pensar? Se ele caça mulheres na internet então é porque se considera “sem uma mulher”? Não tenho estomago nem coragem de falar para ele que sei disso, mas tenho certeza que ele sai com outras mulheres que conhece na rede. Acho que ele é doente, Urso. O que devo fazer? Não aguento mais engolir esse sapo. Obrigada e beijos. Traída pelo Desejo

Cara “Traída pela Curiosidade”, discordo de você, eu tenho UM problema, você têm vários deles, a começar pela sua falta de noção na hora de escolher seus parceiros, passando pelo seu excesso de curiosidade, sua dúvida existencial, amigas da onça e sua indecisão perante o problema dele ter perfis em sites de relacionamento.

Como pode ler acima, identifiquei um “porrilhão” de problemas apenas em ler o seu texto, mas como sei da sua situação de instabilidade emocional, vou te explicar passo a passo, afinal, é para isso que o P.a.U. serve!

Vamos lá, primeiro vamos tratar da questão da escolha do meliante que você namora. Pelo que entendi, no perfil que ele montou parece-me que ele errou feio na autocrítica, pois você achou ridículo ele ter escrito coisas como “máximo”, “lindo”, “gostoso” e ainda, mais “jovem”. Trocando em miúdos, como diria Francis Hime e Chico Buarque, você, ao discordar dos adjetivos propostos pelo cidadão comprovou que você não é das que escolhem bem… Além de mentiroso, pegou um cara que é um merda, feio, fraquinho e velho. Acho que vale repensar seus valores, porém é só um palpite…

Mas, poderia ser pior, ele também poderia ter colocado suas características emocionais junto com as físicas e aí seríamos brindados com novas pérolas como “altruísta”, “benevolente”, “humilde” e “pacificador”. Fiquei me perguntando se o cara é tão ruim assim ou é você que está com a cabeça “cheia” e por isso está descontando a raiva por aqui. Geralmente é isso que acontece, a mulher namora um cara “simpático e extrovertido”, mas quando descobre algo, a simpatia vai para o ralo e ela o cataloga como “dado demais e sem vergonha”.

Isso só não acontece com as feministinhas que lêem o meu blog, o homem delas é sempre perfeito. Até quando as trocam por uma mulher de verdade elas não dão o braço a torcer. Falam mal da “outra”, nunca do ex., afinal, elas não poderiam ter errado na escolha, certo?

Para resolver essa questão de escolhas boas ou ruins, sugiro que fique um tempo sozinha e pense melhor no que você objetiva para uma relação estável. Se você não sabe para qual lugar quer ir, não adianta nada ir mais rápido.

Mesmo nos seus próximos romances, acredito que você deve refletir sobre o que fará quando a pulga da curiosidade lhe incomodar. Como diz o ditado, só é corno quem é curioso. “O quê? Imagina que eu vou ficar na minha se desconfiar de algo?” – brandam as poucas feministas que insistiram em continuar lendo, mesmo depois do penúltimo parágrafo.

É isso aí! Não falo isso só porque você é mulher, falo isso para os meus amigos e até mesmo para mim. Após passar alguns anos respondendo perguntas neste espaço, aprendi muito sobre sociedade e percebi que, na mesma dimensão de sua grandiosidade, o ser humano é falho, cheio de inseguranças e medos. Tudo isso faz com que merdas aconteçam! Não estou dando um atestado de imunidade para ninguém, nem quero motivar que as pessoas percam o rumo de casa, mas, ao longo do tempo passei a entender que somos seres “meio-racionais”, nem sempre fazemos aquilo que é lógico e nem aquilo que deveríamos. Por que isso acontece? Não faço a menor idéia, mas só sei que é assim.

Diante desse “mundo cão”, acho uma bobagem ser curiosa, só vai lhe trazer mais problemas do que soluções. Porém, a escolha é sua. Como afirmou ser uma mulher experiente, tomei a liberdade de falar nesse tom, se fosse uma adolescente ou uma mocinha, não perderia meu tempo em escrever isso, você não entenderia mesmo…

Ah, não posso me esquecer, reveja suas amizades. Amiga de verdade não entregaria um lance assim. Sou radicalmente contra a delação. Para mim, quando o mensageiro traz notícia ruim, é ele quem deve morrer! Óbvio que isso é um ponto de vista, mas eu não entregaria a mulher de nenhum amigo meu, isso não se faz. Vai que o cara já está sabendo e preferiu deixar quieto? Perceba que eu não estou sendo conivente com a filha da p., estou tendo compaixão com o chifrudo, é muito diferente. Não gostaria de ver um amigo sofrendo ou tendo que me dar explicações que não são da minha conta.

Outra coisa que me chamou atenção na sua pergunta foi o trecho “Se ele caça mulheres na internet então é porque se considera “sem uma mulher”?”. Pode reparar, você está procurando uma explicação lógica para o ilógico, chegando até a questionar a sua presença como mulher. Com certeza você queria que eu respondesse “Não, cara fofurinha de leitora, ele é demoníaco e não sabe a mulher que tem em casa”, mas eu nunca faria isso, não durmo ou acordo com você para poder lhe passar recibo algum.

Vamos recapitular para não perder o raciocínio:

  1. Escolheu mal o meliante e suas amizades
  2. Deu ouvido à mensageira do apocalipse
  3. Descobriu que as nuvens não são feitas de algodão (hoje eu tô musical…)

E agora? Sempre escrevo isso, mas devo salientar novamente, a vida é feita de escolhas. Pelo que li, a situação lhe incomoda muito, diante desse cenário você tem algumas alternativas:

  1. Pode simplesmente ter uma conversa adulta com o cidadão e explicar que ele deve ter um mínimo de discrição. É chegar e abrir o jogo!
  2. Mandar sua amiga tomar naquele lugar e não falar mais com ela.
  3. Ficar quieta e pedir uma carteirinha no clube dos cornos, corre, ainda dá tempo.
  4. Arrumar um perfil digital para paquerá-lo.
  5. Todas as alternativas anteriores.

Pensei em outras muito piores, mas acho que isso pode lhe influenciar negativamente. Fica a frase de Nelson Rodrigues “Amar é ser fiel a quem nos trai”. Espero ter ajudado! Beijoka do Urso

Obs. O ditado “a curiosidade matou o gato” vem da Europa na idade média, onde os gatos não eram muito bem vistos e por esse motivo as pessoas utilizavam armadilhas que acabavam por matar os bichanos mais curiosos.

Para quem não conhece, “Trocando em miúdos”:
[youtube]hn4JyodL7K4[/youtube]

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários