“Enquanto estivemos separados ela saiu com outro cara. Aceito ela de volta?” Urso responde!

Caro Amigo Urso, estou separado da minha esposa a mais ou menos uns 35 dias e quando fizeram 21 dias ela saiu com um cara e trocou alguns beijos. Descobri isso agora e segundo ela não passou disso, disse ela que não houve envolvimento maior, ou seja, não transaram, porém descobri que ela mandou várias mensagens para ele, inclusive chamando-o para dormir com ela. Chamou o cara várias vezes de meu amor, disse que queria muito ele. Agora que descobri, ela assumiu que isso aconteceu, porém me disse que não sente nada por ele e que me ama e que se arrependeu do que fez. Bom agora ela quer voltar comigo, confesso que a amo muito e que sinto muito a falta dela e que na cama fazemos loucuras, mas não estou seguro quanto a voltar com ela, não sei se vou conseguir perdoá-la. Sabe como é, né? É muito difícil aceitar o chifre, por favor me aconselhe o que devo fazer. Um grande abraço. Indeciso.

Olá Indeciso, é muito difícil aconselhar alguém a tomar uma iniciativa que contradiz sua essência, no fundo você deseja que eu o aconselhe a usar o chapéu de touro com muita tranqüilidade. E qual a sua essência? De corno, óbvio! Só um corno para me fazer uma pergunta dessa. Qualquer outro homem puramente ignorante não aceitaria o peso da sua cabeça e mandaria a mulher passear, eu não seria uma exceção. Eu sei, é idiota ter ciúme de algo que já passou, mas a minha criação patriarcal e machista me orientou a ser estúpido! Não aceitaria ela de volta e pronto!

Não sei dizer se houve traição, até porque não sei se esse relacionamento se deu somente enquanto vocês estavam separados. O que você está é com uma crise de orgulho, está sentindo que foi facilmente substituído, eu já entendi… Não vou absolver a donzela e nem você, essa é mais uma história onde não há bonzinhos, todos são vilões. Como as condições da separação não ficaram claras no e-mail, é impossível dizer se você mereceu passar por isso ou não.

Sua situação não é nada fácil, de um lado você tem o amor enquanto do outro, a dignidade. Eu entendo você, já passei por situação similar, em outras épocas tive um relacionamento, demos um tempo e voltamos logo na seqüência. Fiquei muito puto ao descobrir, acidentalmente, que a digníssima em questão, havia saído com um cara. Putz… Sabe qual a primeira coisa que me passou pela cabeça? Você não vai acreditar… Pensei em montar uma dupla sertaneja com o cara e fazer uma grana! É, caros leitores, eu não sou normal! Música sertaneja saiu de moda faz tempo…

É por esse motivo que detesto responder perguntas de relacionamento, recebo centenas por semana, sempre da mesma forma, a parte prejudicada tenta “passar um pano” (minimizar) para a outra parte imaginando que isso me fará aconselhá-la a perdoar ou aceitar melhor os fatos.

Não somos máquinas, isso é um fato. Se fossemos não haveria esse tipo de questionamentos, nunca ficaríamos em dúvida, com um nó na garganta, com medo, com raiva ou qualquer outro tipo de sentimento que a lógica não explica. Não adianta reclamar para mim, para os que acreditam, reclamem com Deus, para os que não acreditam, lamentem-se pela probabilidade matemática não ter previsto essa disparidade paradoxal.

De uma forma muito distante, meu conselho é: siga com sua vida. Procure outra mulher, aprenda com seus erros para que isso não volte a acontecer, mas olhe também para frente. Não há motivos para você ficar amarrado a uma situação que lhe causará desconforto por muitos anos. Sou partidário de que é melhor fazer um mau negócio do que ter uma incerteza na mente. A vida é feita de sentimentos, não se prive de viver todos, ame, odeie, chore, ria, sinta saudade e também sinta-se sufocado, mas por favor, sinta-se vivo. Não troque essas oportunidades por uma vida morna, aceitando tudo como se fosse obrigação! Se a vida lhe der as costas, meta a mão na bunda dela!

Não deixe de me seguir no Twitter, clique aqui. Não sabe que raio de Twitter é esse? Então clique aqui e fique sabendo.

É como no futebol, o que derruba time para a segunda divisão é o empate. Todo time que cai, tem um número enorme de empates ao longo do campeonato. Por que isso acontece? Uma seqüência de derrotas faz com que algo aconteça, o técnico cai, a torcida protesta, os jogadores são responsabilizados e assim o time acorda e vai em busca da vitória. Já o empate é escorregadio, mas custa caro. Quando você percebe já está la assistindo jogo contra o XV de Piracicaba, sem crise alguma.

Se eu estivesse no seu lugar, estaria, nesse momento, procurando argumentar contra mim mesmo, pensando que a pessoa se arrependeu e merece uma segunda chance, que o Urso é um cretino machista sem coração, que é melhor dar uma chance para o amor e mais uma dúzia de outras desculpas para não admitir o óbvio! Sua fila andou!

Você pode até insistir, mas no final perceberá que apenas adiou o processo de término. E sabe o que mais? Em alguns casos vale a pena postergar. Você pode não estar preparado para aceitar o desfecho de uma relação e assim é melhor empurrar com a barriga. Isso é um pouco egocêntrico, eu admito, acho até bonito quando a pessoa resolve se sacrificar pelo mundo, mas acho estúpido quando ela se coloca em segundo plano sempre.

Outra coisa que me chamou a atenção foi o trecho “…que não houve envolvimento maior…”, é engraçado ver como o que a maioria dos homens entende por “envolvimento maior”, o cara não está preocupado se a mulher se apaixonou pelo outro, mas sim se ela deu ou não. A existência de uma relação sexual não tem, necessariamente, a ver com a presença de amor, mas nesses casos é o ciúme da posse que incomoda o cidadão.

Cidadão, 98% das leitoras vão apoiar a sua reconciliação com a promessa mal feita de “Capitu”, mas você é meu leitor e um conselho não lhe faltará. Se você entende o que aconteceu como traição, você até pode aceitá-la de volta, mas estará criando um precedente perigoso, depois não reclama quando sua testa estiver igual a uma árvore de natal. Eu e você sabemos que ela só está te procurando porque tomou um fora do novo garanhão.

É isso aí, se você for um ser superior, vai conseguir conviver com isso sem ficar fazendo mil e uma perguntas, desejo sorte, você parece precisar! Te dou uma dica: analise o vínculo que vocês têm, se ele for forte o suficiente, talvez, valha a pena tentar de novo. Só não esqueça que nesse jogo, jogam dois! Veja se você realmente gosta dessa mulher ou é a dor de cotovelo que lhe faz pensar.

Abraço do Urso

Fica a música Mil Perdões – Chico Buarque cantado por Bárbara Damásio
[youtube]TjTFU1jzuYw[/youtube]

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários