O cara sumiu faltando uma semana para o casamento. Isso é um problema ou uma solução?

Querido Urso, estou numa situação completamente desesperadora. Meu casamento está marcado para o sábado que vem e meu noivo desapareceu. Namoramos durante 4 anos e ficamos 1 ano e meio noivos. Fizemos economia de guerra pra pagar a cerimônia, a festa e, pior, o apartamento. Demos uma entrada monstruosa, resultado de 3 anos de poupança, e assumimos mais uns 20 anos de financiamento. Aí, o nem-sei-que-nome-chamar simplesmente me mandou um e-mail dizendo “Linda, eu espero que você não me odeie pra sempre, mas eu não posso fazer isso com a gente. Desculpe” e se escafedeu. E me largou com a incumbência de eu mesma contar pra todo mundo essa humilhação, nem a mãe dele sabe. A minha família, que é de outro estado, chega depois de amanhã, já fizeram reserva no hotel e tudo; o vestido de noiva está pendurado no meu quarto e não param de chegar presentes. Estou completamente em pânico. O que eu faço, Urso? Me mato? Mando matar? Mando capar? Socorro!!! Noiva desesperada.

A vida é engraçada, a mulherada vive pedindo um homem sensível, depois arruma para cabeça e reclama. Como eu sei da sensibilidade do rapaz? Óbvio, caros leitores e amadas leitoras, se ele não fosse um deles,o cara não tinha sumido uma semana antes do casamento. Cara Noiva Cadáver, você tem fotos de biquíni? Estou brincando, não precisa mandar…

Que a sua história me comoveu, isso é um fato, mas calma, nem tanto a ponto de me oferecer para assumir o papel do noivo fugitivo. Eu sei que você é minha leitora assídua, mas isso já seria inapropriado, porém tenho certeza que convites não lhe faltarão.

Primeiro vamos fazer um exercício de controle, senão você não lê meus conselhos direito, pois deve estar meio chorosa e as lágrimas irão atrapalhar a leitura. Repita comigo: “eu não perdi nada, ganhei a oportunidade de arrumar coisa melhor!”. Toda vez que você começar a ficar jururu, lembre dessa frase, ok?

Faça como outros leitores e fale comigo usando o Twitter, clique aqui. Não sabe que raio de Twitter é esse? Então clique aqui e fique sabendo.

Para as moças que ainda desejam se enlaçar, sugiro o site http://planejandomeucasamento.com.br, melhor referência que encontrei na internet a respeito depois de www.omelhorémorrerqueimado.com – brincadeira, esse último site não existe, mas se alguém quiser pegar a idéia, só me pagar royalties…

Em seu lugar, deixaria as buscas do noivo fugitivo em segundo plano, sendo que o primeiro envolveria percorrer o planeta, salvar as baleias Jubarte, ler o Pergunte ao Urso todos os dias – fazendo comentários, plantar 1.500.000 árvores, ter uns quatro filhos, escrever uma versão moderna de “Os Lusíadas” de forma que alguém consiga gostar de ler e, é claro, ajudar nas pesquisas da cura do câncer. Só isso! Depois de terminar a lista você volta a procurar o meliante, mas não faça muita força… Vai que você o encontra? Se encontrá-lo, compre o segredo do truque do desaparecimento e venda para algum mágico, eles costumam pagar bem!

Vamos resumir seus problemas:

  1. Você
  2. Você
  3. Você

“Ué, Urso, mas e todo o resto, a minha família, a dele, ele, os convidados, a banda que contratei e as dívidas que contraí?”

Estes, minha cara, não são problemas relevantes! Sua família entenderá, pois ama você, talvez se seu pai for muito cretino poderá até fazer piadinhas ou te culpar – “deixou o moço escapar, eu sabia!”, mas em algum momento ele ficará lúcido e saberá que está falando asneiras. A família do fujão já sabe quem pôs no mundo e não é você que precisa avisá-la, isso é problema do ex-noivo. Se você for cuidar de tudo, ficará louca.

Seguindo o método de resolução de problemas by Urso Branco™, vamos a pergunta que não quer calar: isso é um problema ou solução?

Você tem uma solução na mão e nem se deu conta. Hoje você conseguiu se livrar de um potencial maluco, reduziu problemas com dividendos advocatícios e de quebra ainda encheu a casa de presentes… Mas, pensando bem, é educado devolver os presentes que foram enviados por seus convidados, excluindo os dele, é claro. Estes ficarão como parte do processo de repatriação patrimonial.

Há pouco tempo acompanhei uma situação pelo lado do noivo, quando, há menos de uma semana, o cidadão queria desistir e veio me procurar. Como boa parte de meus inquisidores, me deu, logo de cara, um caminhão de motivos para justificar seu ato de desespero. Será que ele resolveu mudar de sexo como em outra resposta? Se não lembra, clique aqui.

Ouvi de tudo, pensei até em começar a cobrar por isso… Esse negócio de “ouvido amigo” está congestionando o meu cérebro. Naquela ocasião, recomendei ao cidadão que não se casasse, mas que tomasse todas as medidas para preservar, dentro do possível, a noiva em questão. Seria engraçado, se não fosse trágico, pois a história acabou de forma totalmente atualizada, havendo uma divisão de tarefas plena, afinal, foi ela quem cuidou sozinha de tudo aquilo que envolvia o casamento e coube a ele cuidar, também sozinho, de tudo que se referia ao cancelamento. Isso é que é ser civilizado!

Não critico seu noivo por não querer mais casar, mas sim por expor você a esta situação ridícula, isso sim é inadmissível. Se ele for meu leitor, espero que seja, peço encarecidamente que reconsidere, ainda dá tempo de ser homem e tomar a postura adequada. No lugar dele eu conversaria com você, calmamente, em um local sem objetos pontiagudos (facas, tesouras, a língua da sogra, etc.) ou de fácil movimentação (taco de baseball, torradeiras, jarros, etc.) e proporia um acordo amigável.

Não sei o que o levou a ter tal atitude, as variáveis são infinitas, paixão por outra pessoa (homem ou mulher), pressão emocional, dificuldade financeira, pacto com o cão, ganhar na loteria e comprar o bordel, porém, nenhuma justificativa é aceitável para ser um mau caráter.

O cidadão bem que podia estar na igreja na hora marcada, dizer o sim como qualquer retardado faz, beijar a noiva, tirar aquele monte de fotos cretinas com todos os convidados, ficar bêbado na festa, fazer declarações de amor eterno, curtir a lua de mel com tudo pago pelo sogro e ainda assim, cancelar o casório sem causar maiores estragos, fazendo-a passar por esse papelão.

Envie telegramas aos convidados explicando o cancelamento do casório de forma digna e gentil, o que não quer dizer “peguei fulano na cama com três travestis e por isso não haverá mais casamento, ficam os presentes, passar bem”. Acho mais educado algo como “Por circunstâncias que não gostaria de comentar neste momento, sinto informar, mas não haverá mais a cerimônia marcada para o dia x”. Muito mais fino e elegante, menos divertido, óbvio! Dê uma olhada nas minhas dicas para esquecer alguém, clique aqui.

Dá próxima vez pague a porra da promessa que fez para Santo Antônio de forma antecipada, assim ele não tem como voltar atrás!

Beijoka do Urso

Para quem tem curiosidade sobre as despedidas de solteiro, surigo ler uma outra resposta, clique aqui.

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários