O vagabundo suicida não quer sair da sua casa? Guerra é guerra, não dê moleza para o quase marido!

Olá Urso!! Estou namorando com um meliante há 2 anos, ele morava em outra cidade, vinha 2 vezes por semana e nos finais de semana também, apesar dos pais dele morarem na mesma cidade que eu ele só ficava em minha casa. Agora resolveu mudar pra minha casa, mas veja senhor urso, o cara come, e “come” e este último o faz mal e porcamente,  não ajuda em nada, trabalha, mas nunca vi dinheiro. Vez ou outra sai com os amigos, toma todas, e chega tardíssimo na em casa, se reclamo, ele faz de conta que não é com ele, diz que tem o direito de se divertir. Não toma água, sua única bebida é a cerveja! Fuma feito louco, eu não, mas ele não respeita meu espaço. Não sinto nada mais pelo dito cujo, mas não estou conseguindo deixar isso claro para ele. Numa dessas que tentei colocar ele pra fora, ele bebeu todas e me ligou dizendo que iria se matar, não posso ser responsável por isso, mas por outro lado a minha vida esta passando… Urso, o que fazer? Clarissa

Olá Clarissa, eu achava que esse negócio de mulher de malandro já estava fora de moda e vem você me fazer uma pergunta dessas? Sinceramente, não há motivos para não botá-lo para correr, o quanto antes melhor, não porque sua vida está “passando”, mas sim pela folga do cidadão. Não esqueça de ver as dicas no resto da resposta, elas irão ajudar a tirar o vagabundo suicida para fora da sua casa!

Fiquei relutante em colocar o seu caso no blog imaginando o número enorme de folgados que me mandariam e-mails para saber mais sobre você, sujeito cara de pau não falta por aqui, a galera barbariza e depois vem posar de bom moço.

Se eu acreditasse em outras encarnações acharia que você teria sido uma grande déspota em alguma vida passada, isso explicaria o seu calvário. Como não sou muito fã destas crenças, acho que você está sendo tonta e é nesta vida mesmo! Guarde o dinheiro da mãe de santo e/ou do psicólogo que faria a regressão com você para descobrir qual a relação cármica existente entre vocês dois.

Antes que algum leitor venha ficar me alugando a paciência com milhares de explicações a respeito, quero informar que estudei um pouco para poder contestar algo. Simplifico para poder escrever menos e este não é o espaço para essas discussões filosóficas.

Cara leitora, fico pensando como você chegou nesta situação. Não acredito na transmutação de caráter em poucos meses, o que me leva a crer que você tapava o sol com a peneira ou ia empurrando com a barriga enquanto esperava uma opção melhor cair no colo.

Até que, um belo dia, chega o fanfarrão e resolve se mudar para sua casa, o que já acho um absurdo, porém a senhorita abriu a porta, parece até que não viu nenhum filme de vampiro! Eles só entram se você convidar!

O que mais falta ao meliante em questão? Fuma feito louco, bebe que nem um carro velho, fode mal, não contribui financeiramente, saí de balada, chega tarde, dá despesa! Só falta você falar que ele bate em você, come a vizinha e se masturba pensando na sua mãe, além de ser da máfia dos fiscais e ter uma máquinas caça-níqueis espalhadas por aí.

Preciso entrevistar esse cara, ele deve ter algum poder especial, algo que desconheço, se qualquer um que conheço fizesse um quinto do que o sujeito apronta, tava na sarjeta sendo mijado por um cão sarnento.

Agora a senhorita está com um problemão, ganhou um elefante branco e não faz a menor idéia do que fazer com ele, pelo menos já viu que dá uma despesa danada…

O ideal seria falar abertamente, mas como você não está conseguindo, tenho diversas idéias de como espantar o hóspede indesejado, vou logo avisando que são táticas de guerra, não as use fora desse propósito:

Controle os meios de comunicação

A televisão e tudo que passa nela, de agora em diante é sua propriedade. Veja quais os programas que ele detesta, grave e fique reprisando… Se você recebe jornais ou revistas, remova as partes que ele gosta… Já estou até ouvindo o caderno de esportes sendo rasgado!

Não deixe de me seguir no Twitter, clique aqui. Não sabe que raio de Twitter é esse? Então clique aqui e fique sabendo.

Comida “deliciosa”

Quando for fazer algo para comer, faça duas porções sem que ele saiba, uma para você e outra com muito sal ou pimenta para ele.

Roupa lavada uma pinóia

Levando em consideração que 90% dos homens são folgados assumidos e os outros 10% mentem, boicote as roupas lavadas do moço, passar então, nem pensar!

Quartos separados

Use alguma desculpa para que ele durma em outro local, falar que ele ronca muito é uma boa. Alguém tem que trabalhar no dia seguinte…

Cruzado de direita psicológico

Todo homem tem um ponto fraco, esse sem-vergonha deve ter um. Ache-o e não tenha pena, dê o seu melhor diariamente, sempre antes do café ou da cerveja! Falar da mãe ou do pai é golpe baixo, mas dependendo do caso, ta valendo.

Segundas intenções

O meliante deve ter algum amigo menos tranqueira, despretensiosamente, depois de uma relação sexual, se houver, comente algo como “até que fulano não é de se jogar fora”.

Desejos diferentes

Proponha coisas diferentes do seu habitual, sexo a três é uma boa pedida, mas antes que o bonitão se anime, fale que você quer mais um e não mais uma.

Inverta os pólos

Se ele tem mania de arrumação, desarrume! Se ele gosta de bagunçar, coloque as coisas dele sempre em sacos de lixo e amontoe em algum canto.


Banheiro é terra sem lei

Fora as diversas combinações escatológicas possíveis, como deixar presentes no vaso (eu sei que é nojento), creio que colocar sua escova de cabelo em cima da escova de dentes dele seja uma provocação a altura. Sempre negue a intenção, é claro…

Comparar é preciso

Homens, mais do que as mulheres, detestam ser comparados com outros. Sendo assim, sempre que ele fizer algo, compare-o com um exemplar melhor e pelo que você me escreveu isso será tarefa fácil.

Espero ter ajudado! Beijo do Urso

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários