Paixão nova ou vingança do ex. Não misture as coisas e seja mais feliz

Querido Urso. Conheci um exemplar polar (aqui denominado “Sr. Cravo”) que vem me cativando dia a dia. Ele é gentil, muito carinhoso e me transmite muita segurança. Temos nos encontrado com bastante frequência. As conversas são ótimas, rola sintonia/química. A situação vem evoluindo de maneira surpreendente. No entanto, em uma das noites que passamos juntos, um ex-affair me ligou por voltas das 2 da madrugada. Acredito que tal atitude foi motivada pelo “porre da rejeição”(sim, caro Urso….ele tomou um fora!) uma vez que tal comportamento não condiz com seu modo de ser. Confesso que fiquei extremamente embaraçada junto ao Sr. Cravo, afinal, passo a impressão de que ligações no meio da noite são normais. E não são!!! Indignada (porém sem querer estragar o clima perfeito que havia ali), atirei-me aos braços do Sr. Cravo, num prazeroso jardim de amor! Isso me torna uma potranca vingativa, que quis “mostrar” ao ex-affair que o fim dos tempos chegou (tempo dele, óbvio) ou estou apaixonadiiiiiiiiiinha? Linda Rosa

Olá Linda Rosa, pergunta intrigante que me leva a uma reflexão muito maior sobre a origem de um relacionamento entre duas pessoas. Isso seria uma paixão nova ou vingança do ex?

Todos conhecem a máxima de que só um novo amor cura uma dor de cotovelo, o que não acho ser verdade. A generalização burra indica que o melhor a se fazer após uma relação terminar é engatar em outra. Pura estupidez. Poucas pessoas têm capacidade para fazer isso separando as coisas.

Essa postura tem um componente perigoso: a falta de sofrimento. Acreditem, o sofrimento é importante para o desenvolvimento e mais importante ainda para o futuro de suas relações.

O período que acontece após o rompimento deveria ser utilizado para a reavaliação dos ocorridos que levaram ao término, ao passar por cima dele acabamos por não aprender com nossos erros e também não identificamos os acertos.

É claro que você pode alegar que cada relação é única e o aprendizado não será utilizado nas próximas, contudo isso é uma meia verdade, conceitos de privacidade, fidelidade, respeito e liberdade devem ser trabalhados para que uma relação duradoura seja possível.

Atualmente as pessoas ficam arrumando formas de evitar a tristeza a todo custo, esquecendo que essencialmente ela faz parte do processo de amadurecimento. É como a enorme quantidade de gente que toma antidepressivo sem acompanhamento médico, vive chapada para evitar lidar com os problemas e acham que estão certas. Você pode chamar isso de pílulas de felicidade na farmácia mais próxima de você, eu chamo de dopping, mas cada um faz as suas escolhas.

Falando sobre a questão principal, que é sobre a sua dificuldade de entender o que está sentindo, a primeira parte da sua pergunta, onde você dá diversas explicações, já respondeu a segunda.

Obviamente você está apaixonada e ir para o sexo com seu novo objeto de desejo nada mais foi do que uma forma de agradá-lo e fazê-lo não pensar de que ainda havia algo entre você e o outro que levou um pé na bunda, mesmo que ainda tivesse.

A primeira impressão que me passou foi a de vingança, motivada por uma dor de cotovelo, porém, relendo a pergunta notei que quem levou um fora foi o meliante, no que inviabiliza a tese vingativa.

Se o Sr. Cravo é realmente dotado de todas as características citadas por você, imagino que tenha tirado a situação de letra, ignorando as chamadas e ainda fazendo com que o sexo ficasse melhor.

No final das contas, todos saíram ganhando, o ex teve o que mereceu, você entendeu que está apaixonada e o meliante atual então, esse sim se deu bem, pode desfrutar de um transa cheia de culpa e com uma certa pitada de raiva, elementos muito interessantes para uma relação.

Acredito também que se você quisesse se vingar do antigo, ao invés de simplesmente se deleitar com o novo, teria entregue o telefone para que ele atendesse.

Imagina a cara do sujeito quando ouvisse um “alô” diferente do esperado…

[youtube]dsbrRXMdLMc[/youtube]

Isso sim seria vingança. Provavelmente o sorriso do Sr. Cravo duraria uns dez dias só por conta de sacanear seu antecessor. Não importa o que as mulheres falem, por melhor que os ex’s sejam, para nós, eles sempre serão uns fracassados e serão tratados como tal!

Outra vingança que poderia ser feita, mas somente se o atual tivesse um bom instrumento, seria mandar uma foto do bilau do sujeito. Se ele não for bem dotado, capriche no ângulo, faça uma foto com o celular de baixo para cima para dar aquela impressão de grandeza.

Falar bem do atual, que é simpático, inteligente, educado, bonito e até mesmo, rico, não mexe com a cabeça do sujeito, agora experimenta falar que ele é “maior” e que finalmente você tem orgasmos para ver no que dá…

Impossível não lembrar de “Olhos nos olhos”, música de Chico Buarque, na voz inconfundível de Maria Bethânia, a música brasileira mais cruel que conheço.
[youtube]dNRD5WEszSQ[/youtube]

Se ele ficar com mania de te seguir no twitter ou no facebook para saber o que está fazendo, escreva em caixa alta “ALGUÉM SABE ONDE POSSO COMPRAR GEL E CAMISINHA EXTRA-LARGE? A NOITE VAI SER ÓTIMA… COMO SEMPRE…”.

Mas, não faça nada disso que escrevi, esqueça o assunto do ex, vá curtir sua paixão, continue dando o máximo de si – entenda como quiser – e peça a Deus que suas flor continue sendo bem regada! Beijoka do Urso!

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários