A indústria da multa e a falta de compromisso com a população – @gilbertokassab_

Já faz um bom tempo que queria escrever sobre os assaltos que sofremos em cidades como São Paulo e hoje resolvi pontuar a questão por aqui. Não estou me referindo aos crimes praticados por procurados pela polícia, mas sim a sensação que dá quando chega uma multa de trânsito na minha porta. Imagino que mais pessoas tenham o mesmo sentimento.

A prefeitura de São Paulo é uma das mais hábeis na arte de gerar problemas no trânsito, claro que a culpa é sempre do excesso de veículos e não na forma com quem o órgão que deveria conduzir a situação atua.

Resido nessa metrópole doida há tempo suficiente para entender que são apenas um amontoado de desculpas para não fazer os investimentos devidos e ao mesmo tempo tirar dinheiro do bolso dos munícipes.

Sempre achei que a troca de prefeitos não faria diferença nenhuma, mas Gilberto Kassab me surpreendeu. Ele conseguiu piorar aquilo que já estava muito ruim. O engraçado é que eu mesmo fui um defensor de sua eleição. Quem acompanha o meu trabalho há mais tempo sabe disso.

Inclusive, em minha opinião, por ter votado nele e pedido votos para tal é que posso aqui me manifestar e chamar sua gestão de incompetente.

Ao contrário de cidades menores, São Paulo tem grandes avenidas, com 4 ou mais faixas, em condições razoáveis de rodagem (nas principais), dotadas de iluminação apenas funcional, mas que dão segurança para estabelecer velocidades  acima de 70km/h.

Quem conhece a cidade sabe o quão ridículo foi a redução da velocidade máxima nas principais avenidas. Fora que, em parte delas, como o trecho do corredor norte-sul que corta a cidade, a velocidade é alterada por trechos, só posso crer que é uma estratégia para confundir o motorista e incentivá-lo ao erro, pois não há diferença alguma quanto a qualidade deles.

Qual a finalidade da fiscalização?

Temos também uma questão delicada que trata sobre os avisos de fiscalização, muita gente é contra que eles estejam visíveis, eu sou totalmente a favor.

A função dos equipamentos de fiscalização não é servir de caça-níqueis para a gestão pública, mas sim para obrigar o motorista a reduzir a velocidade em pontos críticos. Sendo assim, com o aviso e o radar posicionados o objetivo está sendo atingido.

O que temos é um desvio de finalidade do sistema. O paulistano não tem sossego, apesar de viver na maior e mais rica cidade brasileira, somos acharcados a todo instante e os recursos arrecadados nessa indústria da multa não são reaplicados nas áreas onde deveriam ser.

São constantes as quebras de semáforos por falta de manutenção, ruas paralelas que serviriam para aliviar o trânsito das grandes avenidas estão caindo aos pedaços, não há guinchos em quantidade compatível com o tamanho da frota para remover veículos que se envolvem em acidentes ou apresentam quebras e há um exército de profissionais mal preparados para aplicar multas.

Me pergunto qual o tamanho da cegueira de uma administração pública para não perceber que a população não a aguenta mais.

Não vou me ater só a criticar sem apresentar soluções para resolver esse problema que não se resume somente ao tráfego, pois o estresse causado pela situação também gera problemas de saúde e o tempo que passamos no caminho para o trabalho reduz a qualidade de vida de todos.

Há soluções para o trânsito sem meter a mão na população

Nunca pensei em administrar uma cidade, o máximo que fiz foi brincar em simuladores, mas não acho impossível tomar certas atitudes:

Humanização dos funcionários da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego)

O pouco tempo que tive contato, pude notar que não deve haver nenhum tipo de tratamento psicológico para o pessoal que trabalha na rua, pois alguns se mostraram com um nível de tolerância muito abaixo do normal. Tem que dar tratamento para eles, fazê-los lembrar que estão lidando com pessoas e não com fornecedores.

Sistema de ágil remoção de veículos

Em São Paulo, temos as marginais, o corredor norte-sul e o corredor leste-oeste, basicamente. Em 15 vias, no máximo, está concentrando todo o trânsito da cidade. Se a prefeitura disponibilizasse 10 guinchos por via, de forma espalhada ao longo das mesmas, teríamos o custo de manutenção de 150 veículos e com um mínimo de organização acabaríamos com boa parte do problema.

Já vi remoções levarem horas, sobrecarregando outras vias e o transporte público. Não tem dinheiro? Tome vergonha e pare de contratar tanto cargo de indicação para a cidade!

Profissionalização das subprefeituras

A cidade é muito grande, então foi dividida em diversas subprefeituras. Não sei de quem foi a ideia cretina de colocar policiais militares aposentados como subprefeitos. De onde tiraram que policiais seriam bons administradores? Se fosse para acabar com a corrupção bastaria contratar gente honesta e qualificada. Algo tem que mudar aí, colocar gente com formação de gestão pública nesses cargos.

Fiscalização eficiente

Estima-se que 30% dos carros em São Paulo estejam com documentação irregular. Obviamente que, se estão irregulares, também não pagam multas e não fazem manutenção adequada, pois, em algum momento, correm o risco de ter o veículo apreendido. É preciso ter coragem e logística para armazenar os carros irregulares, mas prefeitura não é lugar para sujeito com medo de fazer o certo.

Socorro médico com sistema de tapumes

Basta ocorrer algum acidente e chegar o socorro para o trânsito ficar lento. Curiosos reduzem a velocidade para ver o desastre alheio. Tapumes de fácil montagem com dizeres como “Vai trabalhar, curioso!” ou “Campanha pela vida, cuide da sua!”, poderiam ser abertos enquanto a equipe médica trabalha. Quanto isso custa? Quase nada e boa vontade!

“Pós-venda” para quem tirou habilitação

Depois que alguém tira habilitação e obtém a sua permissão para dirigir, nada mais é feito para que os conceitos ensinados perdurem. Basta fazer parcerias com empresas privadas, com interesses em oferecer produtos e serviços (não espalha, mas é só fazer uma licitação), que muitas teriam interesse em enviar manuais ou desenvolver sistemas para atualização dos motoristas.

Por exemplo, em qualquer acidente que não envolve vítimas, os carros devem ser removidos do local imediatamente, mas raramente isso acontece porque motoristas idiotas acham que devem esperar pela polícia. Um lembrete disso não seria uma má ideia.

Se mais alguém tiver sugestões para melhorar, deixe nos comentários. Se quiser elogiar ou criticar, pode fazer também. Fiz questão de colocar o twitter do prefeito no título, pois a cada vez que este texto por retransmitido por você pelo botão do passarinho azul, ele receberá uma menção…

Até mais!

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários