Prótese de silicone nos seios: o que os homens acham

Olá a todas e todos, após receber dezenas de e-mails com dúvidas a respeito do uso de próteses de silicone nos seios acho que já estou pronto para escrever a respeito.

O padrão de beleza e o comportamento de quem tem seios fartos mudaram

Não sei se estou circulando nos lugares errados, mas é impressionante a presença de mulheres siliconadas de uns tempos para cá. O que acho engraçado é a forma com que os “peitões” tiveram sua aceitação alterada em duas décadas.

Lembro-me de ter namorado uma garota peituda na adolescência, no caso, na minha e na dela, óbvio, não sou pedófilo! Claro que, como ela estava na mesma faixa etária que eu, a presença da gravidade sequer havia começado a ser notada, portanto, além de grandes, tinham o principal: apontavam para frente! Nada de peitos deprimidos olhando para baixo ou estrábicos, um mamilo para cada lado.

Não estou fazendo nenhuma defesa a mocinha em questão, provavelmente o tempo se encarregou de mostrar que a vida é dura para ela, apenas usei o caso para mostrar o contraste com o momento atual.

Acham que ela usava decotes gigantes, saía sem sutiã com blusas de alcinha ou abusava de camisetas coladas? Nem a pau! A mocinha morria de vergonha!

Vivia com moletons que escondiam o farto material, como se houvesse cometido um crime. Pensava em fazer aquela cirurgia de redução. Eu já vi uma cicatriz que não deu certo de uma dessas, meu Deus! É aquela que fica um “T” invertido no peito da garota. Pelo que apurei não é a de todas as mulheres que ficam horríveis, mas a que vi me deu medo, parecia que tinha encontrado a noiva do Chuck.

Decotes chamam a atenção, mas isso é bom?

Agora, quase vinte anos depois do ocorrido vejo que a postura das peitudas mudou muito, na verdade basta um peitinho médio para abusar de decotes. Não há mais vergonha alguma em exibir seios fartos, mesmo que abusando do bom senso.

Parte da mulherada resolveu escancarar e mostrar que tem peito como se aquilo fosse curar o câncer ou Alzheimer (nem acredito que consegui escrever certo o nome da doença que afeta a memória das pessoas, é um milagre o doente conseguir lembrar o nome dela, deveriam dar um nome mais curto e fácil memorizar).

Antes as mulheres só se “vestiam” para matar quando o programa era noturno e permitia esse tipo de “dress code”, hoje qualquer batizado ou missa de sétimo dia tem lá alguém que esqueceu a vergonha em casa. Independentemente se há ou não silicone dentro dos seios, deveria haver juízo na cabeça!

Seios grandes chamam a atenção? É claro que sim, mas tem que ver se está chamando para a finalidade correta. Por exemplo, a falecida Dercy Gonçalves também chamava, mas não é por isso que alguém queria ter algo a mais com ela.

Por que os homens gostam de seios grandes?

Do meu ponto de vista, tenho a impressão que gostar de seios grandes parece ser um resquício de nossa infantilidade, do tempo em que mamávamos despretensiosamente, sem impostos para pagar ou um trabalho chato para fazer. Daí nossa predileção pelos peitos femininos! Ouvi tantas vezes que os homens nunca crescem e isso acabou reforçando a minha tese.

Repare que os adolescentes são vidrados em seios enormes, depois crescem e passam a gostar de seios bonitos e de bundas redondas. Engraçado isso, não é? Pode ter a ver com o lance da gravidade também, na adolescência raramente vemos seios grandes e caídos, já na vida adulta…

Quanto ao uso de silicone, não vejo problema contanto que fique bonito como na imagem no final do post. Perguntei a alguns amigos e todos foram unânimes, preferem os seios naturais, porém não desmerecem os comprados na clínica.

Comercial de TV Coca-Cola _Silicone_ exibido em… por pergunteaourso

Alguns reclamaram sobre a consistência, mas acredito que isso ocorre quando a mente brilhante que decide fazer o implante não entende que não deve colocar um prótese tamanho família. Ver duas bolas de tênis por baixo da pele não é excitante. Pode ficar ótimo quando há um sutiã em cima, mas ao vivo, que é o que nos interessa é bizarro.

Quer usar silicone? Use! Mas gostamos mais quando usa o cérebro junto! As diferenças sensoriais não são tão significativas a ponto de nos incomodar a menos que você tenha decidido implantar uma terceira mama. O risco nos exageros é que pode ficar horrível. Ninguém quer um peito estrábico te olhando enquanto você tenta manter uma ereção!

Eu acho muito válido que alguém coloque silicone para se manter atraente para o parceiro, afinal, não dá para manter o relógio da vida parado, mas é possível fazer pequenos ajustes para manter o interesse vivo.

Ficaram flácidos? Sem problema! Cirurgia neles. Muito se fala na medicina para prolongar a vida, eu acredito que nos fazer viver melhor seria mais importante do que viver mais.

Feio mesmo são aqueles preenchimentos labiais, Jesus… Silicone na bunda também é fim de carreira. Se juntar tudo isso dá para fazer filme pornô com a Gretchen. Pode fazer, não tem problema, depois se converte em algum tipo de religiosa e nega que fez!

Concluindo: tudo posso naquele que me fortalece. Ops! Essa citação é para outra coisa. A certa é: mais vale um peito na mão, siliconado ou não, do que dois no sutiã! Ok, tem menos glamour e não dá para fazer a voz do Cid Moreira, mas tem mais a ver.

Para quem quiser ler mais opiniões masculinas, eu achei uma matéria da revista Cláudia que fala perguntou para alguns rapazes, tem aqui.

Abaixo deixei um bom exemplo de uso. Para quem quiser ver os tipos de prótese que existem no mercado achei um post no M de Mulher com eles, cliquei aqui. Até mais!

Antes de depois do silicone

Um bom exemplo do uso de implantes de silicone nos seios: antes e depois

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários