DST no parceiro: desaparecer ou abrir o jogo?

Querido Urso, emprestei (porque dá, não dá, né!?) a minha periquita para um ex-peguete e ela voltou com defeito! Sériossss!!!!! O que eu faço? Falo para ele limpar o pinto podre ou sumo do planeta? Atenciosamente, Fernanda Lima!
Cara Fernandinha, antes de começar a responder, quero aproveitar meu espaço virtual para fazer um protesto e uma reivindicação, gostaria que o governo brasileiro parasse com essas campanhas politicamente corretas sobre educação sexual, pelo visto elas não estão fazendo efeito algum… Ao invés de gastarem rios de dinheiro tentando enfiar essas coisas na cabeça do povo, por favor, depositem a grana no fundo Menino Urso Branco Carente!

Quer saber? Aproveita e corta a educação da lista de despesas, depois de alguns e-mails recebidos de gente que se diz alfabetizada e do caso dos “estudantes” da USP, percebi que o Pepe Legal e o Zé Colméia (meu meio-irmão) são mais eficientes do que o atual modelo de ensino. Sem falar no trânsito que a volta das aulas traz para as cidades! Ficam lá parados em fila dupla “trocentos” carros só esperando a saída dos rebentos! Depois dizem que são o futuro do país, façam-me o favor, se essa garotada é o futuro, prefiro morrer com o degelo antes que ele aconteça!

Pronto! Já desabafei, o momento “anarquia para todos” passou! Vamos à pergunta!

Fê “caçapa com defeito” Lima, sua situação é muito corriqueira, muitas pseudo-donzelas passam por esse tipo de constrangimento. Será que alguém ainda dúvida da existência da AIDS?

Entendendo a dimensão do problema

Vamos partir de uma pergunta básica: a perereca ainda tem conserto ou dano é irreversível? Se for irreversível, por favor, eu sei que nunca ouviu falar de camisinha, mas acho apropriada uma visita ao médico e a um bom advogado!

Caso tenha conserto, levando em consideração que um antibiótico e algumas semanas de molho resolvam, primeiro procure saber se o problema é, realmente, apenas dele ou se a senhorita tem participação no estrago. Existem bactérias que não devem sair de seu habitat natural e quando isso acontece, por falta de zelo ou por porquice mesmo, dão um belo trabalho.

Pode ser também que um conjunto de condições levaram vocês a ficar de molho, por exemplo, sexo na praia é sempre algo desconfortável, pelo menos para mim, detesto a combinação de areia e água do mar. Me sinto um bife a milanesa! Nada contra a comida, é claro! De toda forma, esses locais possuem um alto teor de bactérias que provocam estragos se entram na “gruta”

Motéis muito baratos com banheira de hidromassagem funcionam como convites cordiais. As pessoas educadamente os fazem e cabe a você, também educadamente, não aceitar. Apesar de ser um Urso marketeiro, como ninguém me pagou para divulgar algum que prestasse, isso ficará para outro dia…

Nem preciso falar sobre as peripécias da cobra caolha em busca das cavernas quentinhas! Mesmo com roupa de mergulho, não é aconselhável ficar variando de caverna, a menos que se use um traje para cada uma. Apenas para deixar claro, estou falando das cavernas existentes na mesma montanha, frente e verso, entendeu? Espero que sim, pois não vou desenhar!

DST. Como resolver?

Explicações dadas, vamos a solução do problema! Pergunte ao rapaz sobre plano de saúde, pode ficar tranquila, podre desse jeito, ele deve ter um! Procure na internet ou no guia do plano o telefone de um urologista, anote em um papel bem bonitinho, coloque em um envelope lilás ou vermelho e escreva assim: “Sua perereca foi sequestrada, se você quiser vê-la novamente marque uma consulta com esse médico!”.

Caso o cidadão não possua um convênio médico, mande ele para o sistema público mesmo, mas dada a “excelência” de nossos governantes, é melhor você arrumar outro ficante. Essas consultas costumam demorar muito para serem marcadas, até lá ele já morreu de câncer no pau!

Sumir do mapa é uma opção, porém seja, pelo menos, humana: alerte-o! Assim, outras moças sem juízo, assim como você, podem não ter o mesmo problema.

Para os leitores que sofrem de algo parecido, sugiro uma ida ao médico, ele não serve apenas para enfiar o dedo em vocês… Putz… Acabei com a esperança de alguns! Foi mal!

Já ouviu o slogan “sabendo usar, não vai faltar”? Então… Basta higienizar direitinho!

Evite lavar a cobra com água quente, use sabonete específico anti-bactéria (com Ph Neutro), seque-o sempre após o uso e, é claro, respeite-o! Ele tem sentimentos! Não fique colocando ele em tudo o que é buraco…

Quando o companheiro prefere permanecer encapuzado, ou seja, sem fazer a circuncisão, cuidado dobrado!

Espero ter respondido a contento, beijo do Urso!

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários