“A minha mulher ficou entusiasmada com outro? Não deixo não”

“A minha mulher ficou entusiasmada com outro? Não deixo não”

Caro Urso, eu e a minha mulher fomos a uma praia de naturismo. A praia estava quase deserta e resolvi fazer umas fotos dela nua. Quando fazíamos as fotos ela viu, escondido entre umas pedras, um cara que se masturbava para ela. Ela me disse o que estava acontecendo e isso me deu um tesão muito grande. Passei a caprichar ainda mais nas poses e ela me revelou que o cara fazia sinais para que ela fosse aonde ele estava. Não permiti. Ela ficou frustrada e eu também. Pergunto: deveria tê-la deixado ir e ido também? Hoje me arrependo. Dê a sua opinião. Quase que fui corno.

Caro leitor “candidato a boi 2011”, sensibilizei-me com sua pergunta e fui obrigado a ir em busca da verdade!

Para o seu bem, não responderei sua questão! “O quê?” perguntam os leitores ensandecidos com minha omissão! “Isso não pode, Urso! Aqui é o Pergunte ao Urso! Você tem que responder”.

Calma, povo! Eu quero pedir para que abram seus corações para ouvir o mestre dos cornos falar, cliquem aí no vídeo que separei, ele explica tudo, para aqueles tem o vídeo bloqueado, eu transcrevi as declarações daquele que considero o Corno JEDI.


Corno assumido por pergunteaourso

Grande abraço de urso! Quero dizer, do Urso!

Segue o trecho do boizão:

Ser corno é você ter o prazer em compartilhar, em participar. Ser corno é conviver!

Corno, todos nós somos, nascemos cornos, basta ter “assumição”. Porque ninguém é dono de ninguém, na realidade, isso é bíblico, Deus fez Adão e Eva e disse crescei-vos e multiplicai-vos e não falou que era com o marido, fulano de tal, tá entendendo? Então, em outras palavras ele pôs o homem no mundo e a mulher no mundo e falou tá lá! Tá entendendo?

Bom, a partir do momento que você sabe que você é corno, você tem uma outra noção de vida, você começa a entender melhor a sua companheira, as necessidades da sua companheira, entendeu? Ela vai te mostrar novos horizontes no seu relacionamento, novas posições sexuais, ela vai te mostrar muitas coisas, que você, no entanto, não sabia que ela queria. É uma forma de ela expressar para você o seu sentimento já que você não tem um diálogo com ela. Você é corno por isso, você não tem um diálogo…

Cada lugar, cada estado, cada região, tem um tipo de corno já adequado aquele ambiente e os Ricardões também são adequados aquele ambiente.

Tem um fato que ocorreu com um vizinho meu, que eu não posso dizer o nome, mas ele sabe que foi com ele, que em dado momento o motorista do marido da mulher enconstou com o caminhão na porta de casa, o cara saiu e a mulher ouviu e, aqui na nossa região é muito difícil porque as vilas são feitas sem fundo, sem saída de emergência, no caso, para os cornos. Toda casa tem que ter saída de emergência. Isso o marido tem que fazer pensando no… Para ele não se constranger e nem constranger o elemento.

Então, aconteceu que não tinha como o cara fugir ou ele tinha que passar, subir, escalar a parede e passar por cima da casa e cair no outro terreno vizinho ou ele tinha que encarar o cara no braço. E, aqui, o pessoal gosta de colocar ar-condicionado muito embaixo, acaba fazendo um degrau de ar-condicionado e o Ricardão pulou no ar condicionado, tuf, tuf, tuf, com a calça, com tudo na mão e do lado da parede da minha casa, passou por cima da minha casa. Do lado da parede da minha casa, tinha um pé de mamão, aqueles mamão macho, cresce alto, ele juntou no pé de mamão, mas o pé não resistiu e caiu, o pé de mamão caiu, aí eu só vi as costas do Ricardão correndo pelado no terreno do vizinho, cachorro, aquele “pizero”, então eu acho que nós, na nossa região, temos que pensar nos Ricardões, temos que ter “assumição” da cornice até no construir a casa porque é constrangedor para o cara sair pelado de dentro de casa, é constrangedor, o que é que os vizinhos vão pensar?

A mulher se sente só, existe mulher que se sente só, mesmo estando do seu lado e você não está atingindo aquilo que você está precisando e ela vai procurar em outra pessoa, automaticamente que acha, daí a necessidade de você saber receber o chifre e conversar com ela, saber porque que ela fez isso, o que tá faltando você fazer para que ela… Ela vai pensar assim : “Poxa, eu fiz com esse cara que eu não amo e é tão gostoso, eu vou tentar fazer com meu marido…”, chega e “meu marido, eu fiz assim, assim, assim e tava uma delícia com ele, que eu não amo e tava gostoso, imagina se eu fizer contigo”. Entendeu? Essa é a concepção geral de um corno.

Eu tenho um amigo que morria de medo de ser corno, ele se trancava, não queria saber desse assunto, Deus me livre se falasse que ele era corno, ele era capaz de sair na porrada com o cara, tinha uma mulher muito bonita, boazuda, “piqueira” e ele sofreu um problema de úlcera e teve de ser internado, ele prendia a mulher dele o tempo todo. Quando ele foi internado, no primeiro dia, a mulher virou o bicho, botou uma perna na esquina e a outra na outra. Deu para todo mundo! Entendeu? Os cinco dias que ele ficou no hospital, ela ficou na rua. Resultado: ela engravidou, porque ela não tinha o discernimento, ela não tinha preparo para transar fora. Entendeu? Então ela engravidou, hoje ele é pai do filho de um amigo dele, entendeu? Resultado de um medo de ser corno.

Por isso que a gente não deve nunca ter medo de ser corno, meu amigo armou a própria arapuca. Eu acho importante, é, uma união dos cornos, um diálogo entre nós, vamos bater um papo, vamos conversar, tipo uma terapia de grupo. Por quê? Porque um pode ajudar o outro, existe um corno mais estável, um corno que sabe receber um chifre com dignidade, que sabe compartilhar um chifre com um amigo, você entendeu?

A frustração de um corno é não poder falar de um chifre, é aquele cara retraído, cabeça baixa, porque o corno, quando é um corno assumido, o pessoal até brinca falando de corno manso, ele não é cabisbaixo, ele é cabeça alta, “Pô, e daí? Ninguém tem nada a ver com isso! Então eu acho que nós temos que nos unirmos, fazer de vez em quando uma festinha e bater um papo, conversar, até opção para a própria mulher. Ser corno é até um gozo, para um homem, para a mulher. É até gostoso ser corno!

Conheça o novo blog do autor do Pergunte ao Urso

O Pergunte ao Urso não está mais sendo atualizado, mas seu autor começou outro blog que mistura crônicas com músicas brasileiras (MPB e Bossa Nova). O projeto leva o nome de "Naquela Mesa". Clique e conheça!

Comentários

comentários



Leia também


“Quando ela bebe me chama de corno, devo me preocupar?”
homem chifrudo bebendo em um barEla bebe, joga na cara que é corno e ele fica pensando se deve se preocupar...ditado diz que quando a bebida entra a verdade sai.. Leia mais

O que os homens gostam de ouvir durante o sexo
Monge e freira conversandoO que os homens gostam de ouvir na hora do sexo é uma das maiores dúvidas femininas, ou melhor, era! Use as palavras certas e obtenha o máximo deles Leia mais

We-Vibe 2: o brinquedo para casais mais popular no mundo
We-vibe 2 sendo seguro por uma mãoVeja como funciona o We-vibe 2, um sextoy para casais que promete estimular ponto g e clitóris ao mesmo tempo que acontece penetração. Leia a avaliação feita pelo blog Leia mais

Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )

Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários