Triângulo amoroso complicado: irmão, namorada e irmã

Ursinho lindinho, meu irmão mais velho tem uma linda namorada há quase 1 ano, eu tenho 24, ele tem 28 e ela tem 25 anos. Tenho afeição por mulheres e com um pouco de carinho e jeitinho consegui ficar com a namorada dele. Desde então sempre transamos no meu quarto quando ele não está em casa. Só que há poucas semanas atrás meu irmão descobriu o nosso relacionamento. Ele não me ridicularizou por ser bissexual, mas agora vive armando sutilmente situações para transar comigo e com a namorada dele juntas. A namorada dele também me pressiona para que eu faça. O que você acha que eu devo fazer? O pior é que a cada dia me envolvo mais ainda com a namorada dele. Beijinhos. Livia

Olá Lívia, sua história é realmente muito doida, fiquei impressionado com a complexidade da situação. Quando comecei a ler seu e-mail tive uma reação indescritível, primeiro você me fala que grampeou a mulher do irmão, o que para mim já daria uma bela pergunta e aquilo que para muitos já seria uma bomba se torna algo definitivamente minúsculo perto da cobiça do seu irmão por seu corpinho.

O povo aqui do blog está testando minha capacidade de entender o ser humano, só posso imaginar isso, parece até que as perguntas são feitas de forma a me encurralar e não ter como responder. “Vamos lá ferrar com o Urso, manda uma para ele ficar com cara da paisagem!” – devem pensar alguns leitores.

Essa questão tem bissexualidade, incesto, ménage, traição, culpa, sexo, desejo, tesão, moralidade, tabu universal, pecado e perversão, ou seja, tudo aquilo que poderia fazer parte de um excelente filme da “Sessão da tarde”, brincadeira, teria que passar depois das duas da manhã na Band.

Incesto e traição

Por onde começo? Deixa eu ver… Vamos pelo problema principal, o incesto, já que “furar os olhos do irmão” não mexeu com os brios dele e até a fez permear seus sonhos como objeto de desejo. Mas quero deixar registrado, seu irmão não é um corno comum, temos que fazer uma estátua do cara, ele é praticamente um corno mitológico, talvez um unicórnio, aquele animal mítico de um chifre só.

O que lhe dá essa qualificação? Você ainda pergunta? O nó cego foi corneado, até aí tudo bem, seria um mero exemplar bovino, adicione que a traição aconteceu com outra mulher, o que traria interesse a boa parte dos bois de plantão, mas a obra ter sido realizada pela irmã, isso sim, faz toda a diferença.

Se eu fosse católico teria que aceitar o incesto, pois Adão e Eva geraram muitos filhos e, de alguma forma “inexplicável”, tiveram muitos netos… Sorte deles que o catolicismo foi criado muitos milhares de anos depois, senão não haveria restante da humanidade!

Como sou ateu, fica excluído o pecado da minha lista, se você for religiosa, essa parte já inviabiliza a sacanagem, está certo que você já colocou o pé na merda ao cobiçar a mulher do próximo, sendo assim, abre os dedos!

Do ponto de vista prático, separando sexo do relacionamento afetivo, tratando a questão apenas com teor sexual, não haveria impedimentos para a organização deste ménage, isso funcionaria muito bem caso vocês se transmutassem para o estado animal puro e simples. Você acha que na pré-história ou nos primórdios da humanidade fez diferença se o sujeito ao lado era irmão, primo ou tio? A galera era quase do mesmo naipe, todo mundo igual, questões como homossexualismo e incesto chegaram com a “evolução” da espécie e com as normas de convivência em sociedade.

O que mais há no futuro

Se você conseguir conviver com essa quebra de dogma, vá em frente! Devo adverti-la que ao quebrar regras morais você entra em um túnel sem volta, talvez outras situações que lhe pareciam muito ousadas se tornarão normais. Funciona mais ou menos como o uso de drogas, tem gente que consegue usar moderadamente e tem aqueles que precisam cada vez mais de estímulo. Antes que me venham com perguntas, eu não uso drogas, mas não condeno quem o faz, não uso porque sou cagão! E seu eu gostar?

Posso ir cada vez mais e mais para o fundo do poço e só me dar conta quando não tiver mais volta. Isso também se aplica a tabus sexuais, pode ser que você faça e não te dê barato, mas e se você gostar e quiser mais? Temos uma vida que deve ser levada em consideração, pelo menos eu tenho, sempre penso nisso antes de fazer merda, se eu topar é porque considerei que o risco valia a pena.

Quando há uma dúvida como essa recomendo utilizar o sistema prático de cálculo de riscos Urso Branco, é muito simples, veja o que pode acontecer na melhor das hipóteses e compare com o que pode acontecer na pior delas. Daí você vê se o que tem a ganhar é mais do que tem a perder.

Na minha modesta opinião, não vale a pena, já é uma questão delicada um triângulo amoroso convencional, esse turbinado pode gerar muito desconforto no futuro e não te acrescentar muito no presente.

Até mais!

Comentários

comentários



Comentários

Powered by Facebook Comments

Se cadastre para receber as atualizações por e-mail

* indicates required



/

( dd / mm )


Sexo e relacionamento – Frequência dos e-mails

Carreira e cotidiano – Frequência dos e-mails

Comportamento – Frequência dos e-mails

Educação e saúde – Frequência dos e-mails

Política e religião – Frequência dos e-mails

Comunicados oficiais – Frequência dos e-mails

Presença Online – Frequência dos e-mails


Comentários

comentários